Primavera 2015
Edição #6

Somos muitos. Demasiados. E seremos cada vez mais gente no Mundo. Em cada viagem, os destinos serão menos remotos, as aventuras mais partilhadas. E onde há gente, haverão encontros. Uns mais desajeitados, outros apaixonantes e alguns marcantes.
Perguntámos a Alicia Sornosa o que a havia marcado mais nas suas viagens de moto pelo mundo. A resposta é a que muitos globetrotters dão: as pessoas. De moto temos oportunidade de ir onde a maioria não vai. Se lhe juntarmos uma compulsão em apontar aos destinos menos escolhidos, há uma responsabilidade imensa que temos de assumir: a do respeito. Qual é a imagem que queremos deixar naquela pessoa que nunca antes vira um alienígena de cores espanpanantes, de cara escondida por um capacete? A de alguém que partiu mais rápido do que chegara? De quem lhe “roubou” fotos e retratos pessoais?
Não podemos simplesmente dizer que o melhor são as pessoas: temos de agir como tal. Isso implica que lhes dediquemos tempo e cultivemos o respeito por elas. Que não sejamos condescendentes nem paternalistas, julgando aos nossos olhos e à nossa imagem. Viajar num novo país é também perceber como é essa cultura, das quais as pessoas são os seus embaixadores. Mesmo quando a língua é uma barreira, há que fazer o esforço de a derrubar.
Inscrevi-me no workshop de fotografia do TREVLer Tiago Figueiredo a pensar que aprenderia a técnica da fotografia. Mas a maior lição foi perceber a importância do retrato, porventura a mais forte das fotografias. Aquela que faz “capa” das nossas memórias e deixa marca em quem a viveu. Porque tem profundidade e uma história: da relação que se construíu; dos mundos que nos abriu e explicou na primeira pessoa. Porque tem vida. E não queremos ter vergonha de contar essa história; não pode ser simplesmente “alguém”, mas um “nome”. Um nome que conseguíramos dando por troca algo nosso, pessoal, que todos temos: o nosso nome. E isso vale mais do que Tshirts, “argent”, “monnaie” ou “stylos”... tem de valer.
Enquanto escrevo estas linhas tenho a meu lado um mapa da Quirguízia. Nos noticiários ensinam-nos que por aquelas bandas andam criminosos, assassinos, terroristas. Nem eu nem nenhum outro viajante se pode demitir da sua responsabilidade ao decidir ir até lá. Mais do que preciso, é urgente aproveitar e mostrar que “deste lado” também damos valor ao mesmo sorriso, que estamos dispostos a ouvir e aprender. Que não deixamos apenas uma cortina de poeira turva que não mostra quem somos.
Talvez no âmago de dramas como o “Charlie Hebdo”, que nos toca fundo na liberdade de imprensa, esteja a indisponibilidade para vermos o mundo pelos olhos dos outros, por preferirmos falar a escutar.
Alicia faz tudo isto muito bem. Leva consigo uma chave universal: um sorriso delicioso que deixa em todas as portas onde bate. E, como em tudo na vida, recebe-se aquilo que se dá. Traz consigo histórias em cada sorriso. Viajar sozinho é duro, mas encoraja o encontro pessoal, não importa onde nem com quem. Ouvir os grandes viajantes que se demoram nos lugares é importante porque nos marca. Não pelas paisagens de postal ilustrado, mas pela forma como sentimos que viveram cada contacto.
Neste número da TREVL passamos à acção, também. Dedicamos as nossas páginas aos encontros, aos contactos e às histórias que cada um conta. Desafiamos os viajantes a abrir a viseira ou tirar mesmo o capacete, a sorrir, a sair da moto. E a perder a vergonha do contacto, mesmo que trapalhão e atabalhoado. Porque para a TREVL importa ser genuíno.
Publicado a 07-04-2015

"Bons ventos de Anchieta", Bruno e Joana,
por Bruno Andrez («Zarpando p'las Américas»)

"A Dama Antiga",
por Alicia Sornosa

"4L",
por Rita Tavares Romão

"The Americas", parte 2,
por Jorge Serpa («TREVLer; Adamastor Travel»)

"Rahmente Único",
por João Rebelo Martins («Road Galaxy»)

"Inca-Rível",
por André Braz («TREVLer»)

"Do lado esquerdo da estrada",
por Tiago Figueiredo («TREVLer»)

"SudAmérica", 2013,
por Paulo Sadio Jorge («TREVLer»)
Espreite uma amostra online

Destinos

Estes são os principais destinos incluídos neste número. Clique para ver no mapa do mundo.
Encomende já
Seleccione uma das publicações abaixo para ver os conteúdos publicados.
Uma iniciativa Fast-Lane
Todos os direitos reservados 2017 © TREVL - de moto pelo Mundo
Av. Infante D. Henrique, Ed. Beira Rio, Fracção T
1950-408 Lisboa